publicado por adm | Sábado, 08 Maio , 2010, 00:21

A Natureza em Casa

O interesse pelas plantas medicinais ressurgiu nos últimos anos, à medida que a ciência foi comprovando os seus efeitos benéficos. Por isso a sua procura cresce e a melhor forma de assegurar a sua provisão será constituir o seu próprio jardim.


O cultivo de plantas medicinais no jardim ou num canteiro de janela para fazer um chá, uma salada ou uma pomada pode trazer resultados muito agradáveis. As plantas medicinais cultivadas em casa e secas há pouco tempo têm a vantagem de ser muito mais poderosas do que as comerciais, que podem estar guardadas durante meses antes de serem vendidas. Por outro lado, no caso das menos comuns, o cultivo caseiro é muitas vezes a maneira mais prática de garantir o seu fornecimento. Cultivar estas plantas não é difícil e existem muitas variedades que nos podem dar aromas deliciosos.


O jardim de plantas medicinais

A maior parte dos jardins apresenta uma impressionante variedade de plantas medicinais. Além disso, muitas das plantas vulgarmente usadas em culinária, como o manjericão, a salva, o tomilho e a salsa, podem ser utilizadas medicinalmente. Uma ideia errada vulgar é que se trata de plantas sem graça, até porque é sempre possível comprar variedades diversas e invulgares para dar cor e interesse ao conjunto. As ervas medicinais que seguidamente se apresentam são indicadas para quem queira começar o seu próprio canteiro.

Camomila: As flores podem ser utilizadas para fazer uma deliciosa e calmante infusão, que ajuda a adormecer e facilita a digestão.

Funcho: Interessante flor ornamental para o canteiro. As sementes são úteis para o tratamento de problemas digestivos.


Funcho
(Foeniculum officinalis)


Hissopo: Atraente arbusto alto. As partes aéreas colhidas durante o Verão podem ser utilizadas na preparação de remédios para problemas do peito e digestivos.


Hissopo
(Hyssopus officinalis)


Erva-cidreira: As suas folhas podem ser utilizadas para fazer um chá reconstituinte e antidepressivo. Atenção: esta planta espalha abundantemente as suas sementes e pode ficar incontrolável.

Maravilha: Planta adstringente e cicatrizante. Uma infusão desta planta trata problemas digestivos e feridas da boca. Também pode ser aplicada externamente, em pomadas, para problemas cutâneos.


Maravilha
(Calendula officinalis)


Salva-púrpura: As folhas são usadas para bochechar. Deve ser protegida com palha ou sacos durante invernos rigorosos.


Salva
(Salvia officinalis)


Alecrim: Utilizado para fazer óleos emulsionados a quente para a artrite. As plantas novas devem ser protegidas com sacos durante o Inverno.

Hipericão: As flores frescas são usadas para fazer um óleo emulsionado, inestimável para o tratamento de queimaduras e inflamações e as folhas para fazer um chá relaxante. Deve-se colher no pino do Verão.


Hipericão
(Hypericum perforatum)


Solidéu: Sedativo para a tensão e o cansaço. Deve-se colher quando está em flor e as características vagens das sementes estão a formar-se.


Tomilho: Um dos melhores anti-sépticos de herbário, útil para o tratamento de infecções dos pulmões, como tónico digestivo e para bochechar.



Plantas caseiras úteis

As plantas em vasos são cultivadas dentro de casa há séculos, mas modernas investigações revelaram nova utilidade para elas: muitas plantas absorvem substâncias químicas poluentes da atmosfera, convertendo-as em substâncias inofensivas. Cultivar plantas em escritórios no centro de uma cidade ou em casas urbanas pode, portanto, melhorar o ambiente para as pessoas que lá trabalham ou vivem. Seguem-se alguns exemplos.

Aloé: Absorve grande variedade de poluentes da atmosfera. É uma planta interior especialmente versátil, útil em primeiros socorros para queimaduras.


Azálea e Figo-chorão: Retiram o formaldeído da atmosfera, substância que é produzida por alguns materiais de construção e também se encontra em alguns produtos de limpeza e no fumo do tabaco.


Hera vulgar: Limpa rapidamente o benzeno emitido pelos escapes de alguns automóveis.


A compra de plantas

Embora seja sempre agradável cultivar plantas aromáticas a partir de sementes ou estacas, algumas são de crescimento lento ou difíceis de propagar, e nesses casos mais vale comprar as plantas propriamente ditas. Uma sugestão é a visita a um viveiro especializado

Cultivo a partir de sementes

Não vale a pena comprar plantas anuais em vasos, uma vez que as plantas anuais são muito melhores se cultivadas a partir de sementes.

- As sementes para ervas medicinais vulgares estão geralmente à venda em lojas de sementes, mas as difíceis de encontrar podem ser procuradas em viveiros especializados.

- A maior parte das plantas anuais deve ser semeada na Primavera, directamente onde queremos que cresçam. As perenes dão-se melhor se forem semeadas no fim do Verão, em vasos guardados numa estufa durante o Inverno, sendo depois plantadas ao ar livre na Primavera.

- As plantas anuais medicinais e para saladas a semear regularmente incluem: anis, manjericão, borragem, papoila-da-califórnia, coentros, erva-benta, funcho, camomila-alemã, chagas, maravilhas e juliana-dos-jardins.


- Embora seja bienal, a salsa dá-se melhor quando semeada anualmente - de preferência no local onde se pretende que cresça. Outras bienais a cultivar a partir de sementes incluem a angélica, o meliloto e o círio-do-rei.

- As plantas aromáticas perenes a cultivar a partir de sementes incluem: énula-campana, funcho, matricária, hissopo, pé-de-leão, salva, hipericão, erva-férrea, solidéu e tomilho.


Colheita e secagem de plantas medicinais

Como as plantas medicinais têm estações próprias de crescimento, não é possível tê-las frescas durante todo o ano. Portanto, têm de ser colhidas, secas e armazenadas, para serem utilizadas quando necessário. Devem ser secas o mais depressa possível, para evitar que valiosas substâncias químicas aromáticas se evaporem e para limitar a oxidação de importantes elementos.

A altura em que as plantas são colhidas pode afectar a composição das substâncias químicas activas. Elas devem ser colhidas num dia seco, depois do orvalho ter desaparecido, no auge da sua maturidade, quando a concentração de ingredientes activos é maior e devem ser secas rapidamente, longe da luz do sol, com bastante ar circundante. Um armário espaçoso, com a porta aberta é o ideal, ou então um quarto abrigado, com temperatura amena. Pode utilizar-se uma arrecadação de jardim seca, com uma ventoinha, mas não na garagem, porque as plantas podem ficar contaminadas com os fumos dos escapes. O local de secagem deve ser mantido a uma temperatura entre os 20º e os 32ºC.

A maior parte das plantas seca completamente em 5-6 dias, embora as sementes levem mais tempo. Não se devem secar as plantas no microondas.


Quando colher

A maior parte das plantas medicinais é colhida no Verão, quer antes, quer depois da floração. As sementes e a maior parte dos tipos de casca são apanhadas no princípio do Outono e as raízes no princípio do Outono ou na Primavera. As folhas das plantas persistentes, como a alfazema, a salva e o tomilho, podem ser apanhadas em qualquer altura, mas não convém apanhar grandes quantidades quando houver risco de geada.

Princípio da Primavera
Raízes: dente-de-leão.

Fim da Primavera
Partes aéreas durante a floração: pulmonária e violeta-de-cheiro.
Flores: tussilagem, primavera, sabugueiro.

Princípio a meio do Verão
Partes aéreas/folhas antes da floração: agrimónia, angélica, nêveda, rapa-línguas, dente-de-leão, funcho, barbas-de-velho, matricária, alho, hissopo, pé-de-leão, erva-cidreira, salsa, hortelã-pimenta, tanchagem-maior, salva, urtiga, marroio-branco, labaça-crespa.
Flores: borragem, camomila, madressilva, tília, maravilha, hiperião.


Meio a fim do Verão
Partes aéreas durante a floração: papoila-da-califórnia, amor-perfeito-bravo, manjerona, alteia, ulmeira, meliloto, matricária, bolsa-de-pastor, solidéu, tomilho, verbena, alface-brava, rabo-de-raposa, losna, milefólio.
Flores: lúpulo, alfazema, círio-do-rei.
Folhas depois da floração: borragem, tussilagem, primavera, fenacho, pulmonária, violeta-de-cheiro.

Outono
Raízes/bolbos depois das folhas murchas: angélica, consolda, alho, alteia, equinácea, tormentilha, valeriana.
Sementes/frutos quando maduros: laranja-amarga, aipo, funcho, sabugueiro, fenacho, espinheiro-bravo, ligústico.
fonte:Naturlink


pesquisar neste blog
 
links